Centro de Excelência para a Redução da Oferta de Drogas Ilícitas

Especialistas debatem Sistema de Alerta Rápido sobre Drogas durante Fórum promovido pelo CdE

O I Fórum Nacional sobre Ensino e Pesquisa em Redução da Oferta de Drogas (I FND) ocorreu nesta terça e quarta-feira (6 e 7), em formato online, com a participação de gestores públicos, profissionais de segurança pública e pesquisadores da temática. Uma das principais sessões reuniu especialistas para um debate sobre o Sistema de Alerta Rápido sobre Drogas (SAR) no Brasil.

O evento foi promovido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SENAD/MJSP) e pelo Centro de Excelência para a Redução da Oferta de Drogas Ilícitas (CdE), projeto piloto fruto da parceria entre a SENAD, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Sistema de Alerta Rápido sobre Drogas Brasileiro

O encontro permitiu apresentar programas que comporão o projeto de sistema de alerta rápido sobre drogas brasileiro, que deverá ser implementado no Brasil em breve, e que proporcionará a rápida identificação de novas substâncias psicoativas, o monitoramento da expansão do tráfico e do uso dessas novas drogas, além da comunicação entre os países e entre as autoridades policiais e sanitárias sobre a existência, a difusão e os riscos das substâncias recém detectadas.

O diretor de Políticas Públicas e Articulação Institucional da SENAD/MJSP, Gustavo Camilo Baptista, explica que o fenômeno das drogas tem muitas mutações, desde o desenvolvimento químico dos entorpecentes até os fluxos de mercado mundial. Dessa forma, novas substâncias psicoativas são criadas a todo momento com o intuito de driblar a legislação. “Apesar dos desafios, temos trabalhado para capacitar os profissionais para o reconhecimento dessas novas substâncias, além do investimento em pesquisas para o melhor direcionamento das políticas sobre drogas”, afirmou Baptista.

A sessão técnica sobre o SAR no I FND contou com a participação de representantes do MJSP, Ministério da Cidadania, UNODC Viena (Áustria), Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Universidade de Campinas e Universidade de São Paulo.

Rede Brasileira sobre Pesquisa em Redução da Oferta de Drogas

Além disso, durante a primeira sessão do Fórum, intitulada “Ensino da Redução da Oferta de Drogas”, foi lançada a Rede Brasileira sobre Pesquisa em Redução da Oferta de Drogas. A Rede viabiliza o intercâmbio de conhecimentos e dados sobre os impactos causados pelas drogas no Brasil, e contribui para a construção de políticas estratégicas para a redução da oferta de drogas, por meio de uma rede ampla capaz de promover o intercâmbio de conhecimentos, técnicas forenses e evidências científicas.

Em conjunto com demais órgãos vinculados à redução da oferta de drogas, a SENAD mantém uma série de projetos estratégicos que, nos últimos anos, tem fomentado progressos na produção de conhecimento na área. Tais projetos, como o CdE, Minerva, Dispater, Mercúrio e Quíron foram expostos durante a primeira sessão do I FND.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish