Especialistas do CdE participam de treinamento na Colômbia

Especialistas do CdE participam de treinamento na Colômbia

Especialistas do Centro de Excelência para a Redução da Oferta de Drogas Ilícitas (CdE) estiveram na Colômbia de 22 a 26 de novembro para participar de oficinas sobre a cadeia produtiva da cocaína e precificação de drogas ilícitas. O treinamento ocorre no âmbito do acordo de assessoria técnica que o CdE mantém com o projeto do Sistema Integrado de Monitoramento de Cultivos Ilícitos (SIMCI) do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) da Colômbia.

O objetivo da parceria é a transferência de tecnologia e assessoria técnica na elaboração e implementação de uma metodologia para monitorar os preços de drogas ilícitas no Brasil. A partir disso, também será possível identificar eventuais impactos que as variações no mercado de ilícitos causam na dinâmica criminal brasileira.

Intercâmbio de experiências

Em Tolima, os especialistas do CdE visitaram as instalações da Escola Internacional do Uso da Força Policial para a Paz (CENOP), onde trocaram experiências sobre o desenvolvimento de pesquisas técnico-científicas para o enfrentamento à produção e ao tráfico de cocaína com representantes do UNODC Colômbia, da Direção Antinarcóticos da Polícia Nacional e do Centro Internacional de Estudos Estratégicos contra o Narcotráfico.

Além disso, os especialistas participaram de uma oficina interinstitucional com o objetivo de fortalecer o monitoramento de preços e do mercado de drogas ilícitas, conhecendo a realidade de mais de 40 representantes de entidades ligadas ao enfrentamento do tráfico de drogas no país vizinho.

Para o coordenador do CdE, Gabriel Andreuccetti, a experiência permite o levantamento de novas abordagens de pesquisa sobre o mercado de drogas ilícitas. “As estratégias de monitoramento de preços de drogas ilícitas se tornaram uma ferramenta fundamental para a melhor compreensão do mercado de cocaína na Colômbia, servindo como um sistema de alerta para mudanças cada vez mais frequentes no tráfico de drogas no cenário mundial”, afirma.

A partir da cooperação técnica com o UNODC na Colômbia, o CdE construirá um estudo estratégico sobre a precificação de drogas ilícitas, mostrando as experiências do país vizinho e as possíveis aplicações no Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish